CATEGORIA
Crítica

Early Jacker – Promessas [PRCBS003]

25 Novembro, 2018

Early Jacker assina o terceiro lançamento do catálogo da Percebes com o EP Promessas, que estreou a 25 de novembro.

As promessas que Early Jacker apresenta neste EP são um autêntico hino à música house. O artista lisboeta Hugo Vinagre, também conhecido pelo seu trabalho enquanto Turista e Miguel Torga, assinala o 3º lançamento da editora Percebes. O trabalho parece remeter para o house progressivo que caracterizou os anos 90, mas com um twist atual e uma produção exímia.

The Promises You Break, a primeira música do EP masterizado por João Pires (tcp Ka§par, um dos patrões da Percebes), começa com uma bassline robusta e sólida. Um kick e snare que nos pautam para a entrada de glitchy vocals, e que me deixaram logo em alerta. A progressão da música é muito agradável. Para além dos dub stabs de um sintetizador, um pad invade-nos e cria uma excelente ambiência na música. O produtor Early Jacker encaixa ainda a percussão de uma forma bastante groovy, cortando a bassline e ocupando os espaços onde ela não é ouvida. Cerca de oito minutos de dança e puro êxtase que são sucedidos por Don’t Dub.

Esta segunda faixa do lado A de Promessas foge um pouco da azáfama da música anterior, apesar das sonoridades terem uma forte ligação. O baixo dá uma fantástica melodia. A percussão é minimalista e intimista. Os vocals transmitem sensualidade e os sintetizadores carregados de efeitos são a caracterização deste lado mais dub. Todos estes ingredientes fazem desta música uma óptima companhia para uma tarde chuvosa, como quando a ouvi pela primeira vez.

Set You Free… Bem, nem sei como descrever todo este momento apoteótico – para mim, o destaque deste EP! Uma faixa musculada, progressiva, dotada de um groove invejável e excelente escolha de sonoridades. A definição de uma intensa bassline em conjugação com o kick parecem ser a marca de água de Early Jacker. Estes elementos incitam uma urgência criada pela percussão dominante de open high hats, shakers, snares e drum rolls. Os vocals e o pad suspensos por frequências agudas dão carácter e intensidade a estes sete minutos de puro house music e euforia.

Para finalizar o EP, a remistura de Set You Free ficou a cargo de Helder Russo, dj e produtor da holandesa Tink Music. O tempo da música é mais reduzido comparando com a faixa anterior, e existe uma exploração sonora sem grandes limites através de diferentes ritmos. Há uma sensação de reminiscência da cena disco com os contratempos da percussão e os timbres bem vincados. Realce ainda para a bassline distorcida e irreverente que combina na perfeição com o pad e os vários efeitos de diferentes tonalidades.

Não há sombras para dúvidas: este é um EP agradável, muito bem trabalhado, personalizado e energético. Não só me deixa expectante para os próximos trabalhos deste alter-ego de Hugo Vinagre, como também para os próximos discos da Percebes.


relacionados

Crítica

Deixa um comentário

t

o

p