AUTOR

A Cabine

CATEGORIA
Notícias

Morreu Manu Dibango, vítima da doença provocada pelo novo coronavírus

24 Março, 2020 - 12:22

O camaronês faleceu esta terça-feira. Tinha 86 anos.

Vítima de COVID-19, Manu Dibango morreu esta terça-feira em Paris, França. A notícia foi avançada através da sua página de Facebook.

“Papy Groove” nasceu nos Camarões em 1933 e aos 17 anos emigrou para França, país que viria a condecorá-lo com a Legião de Honra em 2010. Muito associado ao afro jazz, Manu Dibango, um dos artistas da UNESCO para a Paz, tocou saxofone (e não só) com diversos artistas ao longo da carreira, como Tony Allen e Herbie Hancock, e aventurou-se por vários espectros da música, como afrobeat, electro, jazz, funk ou reggae.

Um dos maiores destaques da sua carreira é o álbum de 1972 “Soul Makossa”, cujo single homónimo levou Dibango até os ouvidos de todo o mundo – de referir, essa música foi “samplada” por Michael Jackson no aclamado disco “Thriller”, o que levou o camaronês a ir até tribunal em 2009. Ao longo de seis décadas de carreira, foram vários os trabalhos lançados por “Papy Groove”, como é caso de, entre outros, “Africadelic” (1972), “Home Made” (1979) e “Balade En Saxo” (2014).

Manu Dibango passou algumas vezes por Portugal, tendo atuado pela última vez no país em 2014, aquando do festival Lisboa Mistura.

Direitos de imagem reservados

relacionados

Deixa um comentário



t

o

p