CATEGORIA
Lançamento, Notícias

“Sonified Notations”: o primeiro álbum de João de Nóbrega Pupo

19 Outubro, 2020 - 11:25

O madeirense João de Nóbrega Pupo traz uma curiosa forma de reinterpretar a composição sonora ao Colectivo Casa Amarela com o seu primeiro longa-duração.

O repertório do Mestre em Arte Sonora pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Barcelona inclui composições que o próprio classifica como “mais academicamente inclinadas”, disponíveis no Bandcamp pessoal do artista, ele que já esteve envolvido em vários grupos musicais, como PinPointing Madness, Impulse Paradox, Godwin-Austen ou ainda BREU, passando por residências artísticas como a Sketchem’Up e por festivais como o MadeiraDig, especializado em música experimental.

A 2 de outubro, foi através do Coletivo Casa Amarela que o artista lançou “Sonified Notations”, um detalhado ensaio estético e formal que reinterpreta, através dum processo de sonificação que envolve digitalizar partituras, converter os píxeis das imagens resultantes em frequências, passá-las para MIDI, separá-las por capas e, por fim, compor cada linha escutável na obra.

O processo, que o autor descreve como sendo “de certa forma escultórico”, por ser subtrativo em vez de aditivo, é o “denominador comum” que se repete através do álbum, onde a peça original, apesar de nem sempre sonificada na íntegra, se assume como principal influência da sua versão reinterpretada. A título de exemplo, João de Nóbrega Pupo descreve detalhes composicionais como o que ocorreu na sonificação do 17º andamento da fuga de Bach “Die Kunst der Fugue”. Ao replicar o processo de sobreposição de frase principal da peça de Bach no seu equivalente reinterpretado, “Canon in Contrario Motu”, o artista consegue estabelecer reconhecíveis e simetrias entre o original e a sua própria versão, reformulando simultaneamente a composição através da mudança de perspetivas sónicas.

Fruto de um extenso trabalho de pesquisa a nível musical, “Sonified Notations” apresenta inegáveis mas nunca forçadas influências musicais de John Cage, homenageando o gigante do panorama musical e artístico do séc. XX com uma reinterpretação da sua “Music of Changes”. A peça, feita para David Tudor, pianista e frequente colaborador de Cage, deriva o seu nome do conhecido “Book of Changes”, também chamado de “I Ching”, uma vez que os 64 hexagramas presentes no mesmo e o método da moeda ao ar foram usados por Cage para estabelecer vários critérios e padrões musicais presentes na peça. Ao reinterpretá-la, João de Nóbrega Pupo optou por sonificar uma página do livro Notations, de John Cage, que trata precisamente da peça anteriormente referida.

Esta escolha estilística define o trabalho de João de Nóbrega Pupo não como uma reinterpretação tradicional das obras abordadas em “Sonified Notations”, mas antes como um exercício de questionamento radical e desconstrução linguística das mesmas. Disponível no Bandcamp do Colectivo Casa Amarela e nas outras plataformas de streaming, “Sonified Notations” demonstra um experimentalismo que, ao ser simultaneamente cuidado e despretensioso ao conciliar tradição com inovação, traz consigo simetrias e equilíbrios difíceis de encontrar noutro lugar.

Direitos de imagem reservados

relacionados

Deixa um comentário






t

o

p