AUTOR

Nuno Vieira

CATEGORIA
Lançamento, Notícias

“Botany Department”: o novo álbum de Rui Maia

4 Maio, 2021 - 18:24

Lançado pela Groovement Organic Series, esta é mais uma produção do versátil artista português.

O single Otis já andava a navegar pelo ciberespaço desde finais do ano passado, levantando o véu do segundo álbum de Rui Maia em nome próprio, o recém-chegado “Botany Department”.

O músico e produtor português, que já esteve envolvido em inúmeros projetos, desde os GNR aos X-Wife, passando inevitavelmente pelos Mirror People, assina assim o seu mais recente trabalho, com chancela da Groovement Organic Series.

Nos oito temas que compõem “Botany Department”, “Rui Maia revela-nos com mais intensidade o seu lado de compositor e produtor desamarrados das fórmulas e muito inspirado para chegar a novos lugares”. De facto, é fácil perceber o sentido deste excerto da nota enviada à redação, uma vez que o álbum é edificado a partir de princípios peculiares, convincentes da conexão profunda entre Rui Maia e os seus instrumentos – uns mais óbvios do que outros.

Vejamos, por exemplo, o caso paradigmático de Otis: o tema de avanço para o LP procede de uma base rítmica experimental à qual o produtor foi adicionando sons emitidos por vasos de metal, pedras e garrafas, depois de cortados e editados no Ableton. A maior parte destas ideias estão mesmo registadas em vídeo, a encontrar na página de Facebook do próprio, e justificam a visita.

A sair pela Groovement Organic Series, sub-editora da Groovement dedicada a um estilo mais orgânico, aterra um “LP repleto de originalidade”, que nos concebe uma “viagem analógica criada com uma coleção de texturas e sons instrumentais”, como se pode ler na descrição do álbum.

O álbum, que se torna a sexta edição de uma série que abriu com Sensible Soccers, em 2013, e ainda o ano passado lançou um disco do japonês Kaoru Inoue enquanto Chari Chari (18 anos depois), saiu em formato digital, bem como em vinil e em cassete.

Com masterização de Jorge Caiado e artwork de Adília Lima, o disco pode ser encontrado através do Bandcamp ou na Carpet & Snares, em Lisboa.

Direitos de imagem reservados

relacionados

Deixa um comentário






t

o

p