AUTOR

Nuno Vieira

CATEGORIA
Artigo

5 indispensáveis: Jorge Caiado

25 Março, 2022 - 16:44

Na nova rubrica d’A Cabine, Jorge Caiado dá a conhecer um disco e quatro faixas que têm sido companhia obrigatória nas suas atuações.

A maior parte dos segredos não são feitos para serem revelados, mas abrimos uma exceção com a nossa nova rubrica. De olhos postos na pista de dança, em “5 Indispensáveis” cada convidado escolhe uma mão cheia de temas (ou de discos por inteiro) e tenta explicar o que os torna tão especiais.

O primeiro a dar-nos a chave da sua mala de discos é Jorge Caiado. Um dos poucos portugueses a passar pela Red Bull Music Academy, este nome é conhecido por ser patrão da Carpet & Snares e uma das peças-chave em projetos como o braço editorial da referida loja de discos lisboeta. Mas a sua carreira enquanto DJ e produtor também é assinalável: para além dos sets enérgicos, é autor de trabalhos como o álbum “Time & Space” ou o iminente EP “New Garden”.

Abaixo, podes encontrar cada uma das sugestões, bem como a justificação para cada uma das escolhas.

Luhk – “Novos Horizontes” EP [Carpet & Snares Records #08]
«Aqui sou suspeito mas não escondo o orgulho e entusiasmo em pôr mais um disco cá fora do Pedro, mais conhecido como Zoy, ou ainda mais recentemente com o seu novo projeto Luhk. Na sequência do “Em Casa”, EP que saiu em 2020, este é um disco que me preenche a 100%, tenho tocado desde que tinha os pre-masters pois foi inevitável a vontade de ouvir e testar estas malhas assim que as tive do meu lado. Neste caso destaco o disco como um todo pois já tive oportunidade de tocar todas as músicas do EP em contextos e horas diferentes e sempre com uma reacção incrível do público. Desde já ter fechado a pista de baixo do Lux Frágil com a Novos Horizontes ou andar a insistir em Não Há Volta Atrás em momentos de pico da noite, como foi o caso do Plano B há uns tempos. É um disco com 5 temas incríveis e que podem resultar muito bem em momentos muito distintos da noite/festa. Tenho a certeza de que é mais um passo certeiro no crescimento do Pedro como artista, não só cá dentro mas como lá fora, de onde as reacções ao disco não param de chegar.»


(exclusivo em vinil)

Morose – Holy Ghost [incluído no Mineral Cuts #01]
«Esta foi a reedição que mais toquei desde a reabertura dos clubes em 2021, era um dos sought afters mais aguardados para quem conhecia o disco e não demorou muito a cruzar essa fronteira e a passar a ser um clássico instantâneo dos tempos de hoje chegando a uma nova geração de DJs que não sabia da existência deste tema. Saiu em 1996 na primeira edição da Humboldt County Records, catálogo que ainda veio a editar outros clássicos intemporais, como por exemplo “Traffic Jam”, de Bushwacka! A reedição ficou a cargo da nova ramificação da editora holandesa Kalaharai Oyster Cult, a Mineral Cuts, ligada à loja e distribuidora One Eye Witness.»

Ramu – Mist Or Cloud [incluído no Magic Carpet #03]
«O Mist Or Cloud é daqueles temas que me agarrou poucos segundos após o ouvir pela primeira vez. Tem aquele “ingrediente” especial que é sempre difícil de descrever mas que ou está lá ou não está. E neste caso está. É de um produtor que desconhecia, Ramu, e o terceiro disco da Magic Carpet, nova editora sediada em Lisboa que acompanhei desde os primeiros passos. Os primeiros discos já davam indicação que o catálogo ia rapidamente chamar a atenção à sua volta e criar um burburinho que é sempre muito importante no início de qualquer editora. E a Magic Carpet conseguiu isso. Para mim este foi o ponto alto dessa visibilidade pois é um tema/disco que, após ser descoberto, dificilmente ficamos indiferentes a ele e cresce naturalmente a curiosidade de descobrir o que se seguirá. A verdade é que o RIDE04 (nr. de cat. da editora) de Planar Traits é outra bomba, o 5 de DJ Void tem sido outra insistência recente e o que aí vem também tem tudo para vingar e ser um sucesso! Que venham mais viagens sobre o tapete como estas :)»

Hardacre – Founder [incluído no Hardacre #01]
«Projecto misterioso vindo de Londres que surgiu na segunda metade do ano passado e que rapidamente se tornou num disco obrigatório em todos os meus sets. Os quatro temas são inacreditáveis oscilando entre o breakbeat, house, techno e uma pitada de trance e acid muito bem doseada. A maior insistência tem passado pela Founder, que tem literalmente estremecido qualquer pista de dança por onde ando a passar. Que malha!»

António – Noclu [incluído no Off Topic #01]
«Última entrada para esta lista, porque foi o último a chegar-me às mãos, mas tornou-se rapidamente uma certeza na minha mala desde então. Destaco aqui a Noclu, do Antonio, um dos pilares deste novo projecto editorial e colectivo a sair de Torres Vedras, a Off Topic. Tema hipnótico, viciante e com um groove irresistível, vai certamente continuar a rodar com insistência! O disco está recheado de grandes temas, o que abre o EP é do Pir e chama-se Jabba e também tem rodado com frequência, principalmente em sets onde toco mais horas e onde arranjo “espaço” para ir mais profundo, mas é sem dúvida outra grande malha! Viramos o disco e, no lado B, um suspeito do costume e que abriu esta lista, o Luhk, e outro artista também de Torres Vedras, Saramago, que irá certamente atingir um outro patamar muito em breve pois a qualidade do que anda a fazer é inquestionável. Um grande arranque desta malta que tem muito para dar, agora é esperar ansiosamente pelo segundo!»

(preview da faixa aos 1:30)

relacionados

Deixa um comentário






t

o

p