AUTOR

Daniel Duque

CATEGORIA
Crónica

Forte vila de Montemor-o-Velho

24 Agosto, 2017 - 16:20

Diz-se que o Castelo de Montemor-o-Velho data o século IX. Por entre centenas e centenas de anos, fala-se da importância deste em diversos aspetos, mas há um que tem tido especial relevo nos últimos tempos. Desde 2014, o Festival Forte tem reafirmado uma casa que já foi palco de música eletrónica nos anos 90.

Montemor-o-Velho é uma vila pacata, calma e pacífica, mas em Agosto os decibéis que se sentem aumentam exponencialmente. Com cartazes de luxo, o festival tem vindo a oferecer uma série de conceituados artistas que se responsabilizam por fazer vibrar as muralhas do castelo. Os ouvintes, esses, não são só portugueses. Segundo consta, cerca de 70% do público é estrangeiro.

Desde a edição passada, o evento tem dado especial atenção ao dia que encerra as festividades. À semelhança de 2016, a cidade só terá descanso a partir das 21h de domingo. Até lá, os corpos vão prestar honra à história que se escreveu, à que se escreve e à que ainda será escrita.


O simples facto de pisar o mesmo chão que os nossos antepassados já revitaliza o espírito. Mas compartilhar esse momento com o próximo, envolvidos pelas muralhas e acompanhados pela música, cultiva ainda mais o nosso amor pelo Festival Forte.

relacionados

Deixa um comentário






t

o

p