AUTOR

Daniel Duque

CATEGORIA
Notícias

NAME estreia este fim-de-semana

2 Março, 2018 - 16:00

Este fim-de-semana, um novo conceito nasce em Lisboa. A NAME tem estreia marcada para este sábado, entre as 16h e as 04h, no parque de estacionamento do Marquês de Pombal, e conta com um cartaz de luxo: SNTS, Joel Mull, Pär Grindvik, Tiago Fragateiro, RLVS, TILIKUM, Valody e um showcase da Escuro.

NAME é um projeto criado por um grupo “oriundo de diversas áreas”, como explica Luís D’Almeida, um dos membros da equipa. Nascida através de um matrimónio entre “conluio sem malícia”, “discussões acesas” e, acima de tudo, “dedicação e amor à música”, a organização está “unida no sentido de promover e produzir eventos de música eletrónica, aliados a um carácter significativamente diferenciadores.”

Quando se deu a conhecer, a NAME não passava de uma simples página com um logótipo semioticamente perfeito e uma série de passatempos “cruzadex”. Esses desafios não só revelaram pormenores da primeira festa, mas também um pouco daquilo que é este novo projeto: “[a descoberta é uma] pertença do indivíduo em que ele se torna o criador de um conceito com a sua forma de ver as coisas”, adianta Luís D’Almeida.

A NAME tem uma série de missões que visa fortalecer-nos não só enquanto ouvintes, mas também como portugueses. “A divulgação da música eletrónica é a premissa base”, mas há outros pormenores tão curiosos quanto o interesse da organização promover “valores musicais e cultura urbana”, “desenvolver uma consciência ecológica” ou “defender e promover o património arquitetónico”, por exemplo.

A escolha do local tem uma razão específica, é claro. “Dentro da cultura techno há uma preferência” por locais mais escuros, “desprovidos de sentimentos”, diz D’Almeida. Assim, esta escolha “está diretamente relacionada com essa cultura e enquadra-se perfeitamente”, sendo que tem todas as condições necessárias para abrigar, confortavelmente, 800 pessoas. Nas próximas edições pode-se contar com locais “dentro desta lógica, sempre de acordo com o ambiente musical” que a NAME quer proporcionar.


Com a promessa de que cada um dos seus eventos “terá as suas particularidades”, que “garantem a completa satisfação do público”, a NAME terá como grande objetivo trazer os melhores artistas “de cada vertente da música eletrónica”. “Artistas que, independentemente de serem conhecidos ou não”, merecem lá estar. Além dos convites internacionais, o foco será sempre o amor à música aliado à consolidação do “património criativo nacional”, divulgando o que de melhor se faz no nosso país.

relacionados

Deixa um comentário






t

o

p